Posse dos Novos Parlamentares: Reflexões e Expectativas.

Por Tiago Gabriel

Foto Reynaldo Stavale

Hoje, veremos a posse dos mais novos parlamentares eleitos em seus respectivos estados. São 513 deputados e 54 senadores (na última eleição escolhemos 2 senadores), aqueles representando o povo,  e esses representam os estados e não a população (Ai o fato de serem 3 senadores pra cada um dos 26 estados e mais o Distrito Federal).

Representando, em partes, a vontade de mudança da população, na Câmara Federal houve a renovação de 44% (226 novos) dos deputados, e no Senado serão 46 novos senadores – uma renovação de 57% em relação à composição do Senado no segundo semestre de 2010, Na bancada amazonense, nomes considerados fortes foram surpreendentemente derrotados na disputa eleitoral.

O Senador Arthur Virgilio Neto, líder da bancada do PSDB no Senado, parlamentar considerado o mais influente do Congresso, perdeu para a então, à época deputada, Vanessa Graziotin por 28,58 votos, o que surpreendeu a todos os amazonenses e demais personalidades, críticos,  que acompanham a atividade dos parlamentares. A outra vaga fora ocupada pelo empresário e mega investidor midiático, época que exercia o cargo de governador, Eduardo Braga, com expressiva quantidade de votos e uma larga vantagem para o segundo eleito, na cadeira deixada vaga por Jefferson Péres, após seu falecimento, e assumida pelo seu suplente Jefferson Praia.

Como foi supramencionado, as mudanças representam em partes a vontade de mudança da população, pois algumas antigas “personalidades” que enfrentam processos judiciais por crimes eleitorais, e outros que se aproveitam da ingenuidade das pessoas pra se intitularem  de “super-herois” dos pobres na mídia, foram reeleitos e outros eleitos, e mais, no lugar de parlamentares reconhecidos nacionalmente devido a sua produtividade (Vá entender!).

Independente dos que assumem, esperasse desses novos empossados, e dos que continuam nos seus cargos, a habilidade e a interlocução necessária para trazer recursos tão importantes para solucionar problemas históricos de nosso estado: Construção de novas escolas e melhoria da qualidade no ensino, tão precário segundo o último Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Soluções para o escoamento de produtos do, e insumos para o, Pólo Industrial de Manaus (PIM), além alternativas de acesso e integração da população às outras regiões do país. Investimentos na saúde que, apesar dos avanços incontestáveis nos últimos anos, ainda encontra-se na “sala de emergência”, assim como outros investimentos mais específicos e necessários para a realização dos jogos , em torno de 4 partidas, da copa de 2014, na eleita sub sede Manaus.

Apesar de o Congresso iniciar sua legislatura com aumento salarial de 65%, o mesmo (Congresso) que briga dar aumento de apenas 5% no salário mínimo, atrelado ao cenário político montado na última eleição, a esperança não morre, pois, como diz Eugênio Mussak: “Acreditar que as coisas podem ser diferentes é fundamental para a manutenção da própria existência”.

One response to this post.

  1. Posted by pedro alemao on 3 de fevereiro de 2011 at 2:19 PM

    parabens mano….e sucesso.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: