Causa e efeito

Por Tiago Gabriel

Colaboração: Rafael Luiz

Virou praticamente rotina, nos dias de chuva a avenida Getúlio Vargas, no Centro da capital do Amazonas, Manaus, transforma-se praticamente em um rio, além de outras inúmeras regiões da cidade, principalmente as mais periféricas. Cidade essa que vai sediar em aproximadamente três anos o maior evento esportivo do mundo, a Copa do Mundo Fifa de futebol. É de se perguntar: Como é possível uma cidade tão rica, como Manaus, ter problemas tão medievais como esse?

Não se está aqui para fazer juízo de valor, mas a culpa não é integralmente do poder público.

Manaus possui um dos melhores sistemas de coleta de lixo do país, exclui-se ai a coleta seletiva. A população, como um todo, sofre de um mal chamado egocentrismo, a mesma está mais preocupada consigo do que com o coletivo. Basta você olhar para as ruas do Centro da cidade. Mesmo a Prefeitura instalando aproximadamente 200 novos cestos de lixo nas últimas semanas, os transeuntes preferem despejar a sua ignorância no passeio público com a imensa incoerência de quem depois critica o poder público, reclamando que a sua residência fora alagada por uma enchente. Fazendo uma analogia, é como você criticar políticos corruptos, mas ser tão corrupto quanto quem está em evidência na mídia devido o fato de ser um homem público, ao vender seu voto por míseros 20 reais, ou até mesmo furar fila e fazer coisas erradas porque não tem ninguém olhando. Não sabe o infeliz que aqueles 20 reais serão multiplicados em infinitas casas decimais de dinheiro subtraído dos cofres do estado, e que farão falta para a construção de escolas, postos de saúde, delegacias e tantas outras obrigações do estado com a sociedade. Pensa, ele, que está fazendo um grande negócio.

Não se faz divisão de classes sociais, pois esta problemática não se concentra somente nas classes sociais mais baixas, sendo que ela é uma das faixas da sociedade mais afetadas devido, dentre outros problemas gerados, o acúmulo de lixo resultar em enchentes. Até os denominados superiores, intelectual e financeiramente, da classe média, mesmo partindo-se do princípio que a “educação” chegou com mais intensidade em seus lares, muitos não estão minimamente preocupados com a coletividade, despejando de seus carros sua ignorância em forma de latas, papéis e outros objetos, como se o saquinho de lixo no interior do veículo fosse um mero enfeite decorativo.

Para agravar essa situação, tem o descaso da iniciativa privada, e até do poder público, em promover a higienização em eventos populares, onde todos são induzidos a jogar o que for consumido no chão, porque não são disponibilizados depósitos para dar destino adequado ao lixo.

É necessária a implantação de políticas públicas para melhorar a qualidade do ensino, que é umas das possíveis causas desse efeito (falta de educação da população), apesar de muitos críticos afirmarem que essa educação é de base familiar, além da reeducação da sociedade através de campanhas de conscientização das problemáticas geradas por essas atitudes, até mesmo medidas repressoras e punitivas aos que persistirem no erro.

E você, também vai continuar jogando seu lixo nas ruas? Se não o faz, parabéns!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: